sábado, 26 de maio de 2012

LEVEDURAS E BOLORES



       Introdução

Bolores e leveduras fazem parte do reino Fungi é um grupo bastante numeroso, formado por cerca de 200.000 espécies espalhadas por praticamente qualquer tipo de ambiente. As leveduras são fungos formados por apenas uma célula (unicelulares). A etimologia da palavra levedura tem origem no termo latino levare com o sentido de crescer ou fazer crescer. São agentes de fermentação alcoólica, tratamento de resíduos líquidos de solos poluídos; mineralogia; produção de biomassa, incluindo proteína comestível. E também pode causar doenças como Ptiríase vesicolor: popularmente conhecida como impingem, é uma inflamação causada na pele. Bolor são colônias de fungos que surgem com umidade, e o calor em ambientes favoráveis para á sua sobrevivência. O bolor se desenvolve a partir de um esporo microscópico que é carregado pelo ar. O esporo cair sobre uma fonte adequada de alimento que tiver, entre outras coisas, temperatura e umidade propícias, ele germinará. Aspectos nocivos do bolor A substância cancerígena mais forte que se conhece é a aflatoxina, produzida por mofos. Pode ser usado com o vinho.

Leveduras
As leveduras são fungos formados por apenas uma célula (unicelulares). A etimologia da palavra levedura tem origem no termo latino levare com o sentido de crescer ou fazer crescer, pois as primeiras leveduras descobertas estavam associadas a processos fermentativos como o de pães e de mostos  (uma mistura de cevada, água e lúpulo) que provocam um aumento da massa do pão ou do volume do mosto pela liberação de gás e formação de espuma nos mostos.São largamente encontradas na natureza: são comuns no solo, na superfícies de órgãos dos vegetais, principalmente em flores e frutos, no trato intestinal de animais, em líquidos açucarados, e numa grande série de outros locais. Como células simples, as leveduras crescem e se reproduzem mais rapidamente do que os bolores. Também são mais eficientes na realização de alterações químicas, por causa da sua maior relação área/volume.


Tipos de Leveduras:
Existem, aproximadamente, 850 espécies diferentes de leveduras, separadas em cerca de 78 gêneros. Dentre estas espécies, podemos destacar:

Levedura de cerveja
A levedura de bebidas alcoólicas é um fermento natural utilizado na fermentação do mosto (uma mistura de cevada, água e lúpulo) para produzir cerveja. As leveduras de bebidas alcoólicas são do gênero Saccharomyces, sendo a principal a espécie Saccharomyces cerevisiae. As células de levedura são uma fonte de alto teor proteico, porém, ao contrário das fontes de proteína animal, tem a vantagem de possuir outros tipos de gorduras. Também é uma fonte de vitamina B.
Levedura para pão
Permite, quando adicionada à massa, que esta cresça e depois seja levada ao forno e forme o pão. O pão cresce devido a todo um processo de transformação realizado pela levedura, que quando misturada com a massa, que contém açúcares, vai começar a se reproduzir e realizar a glicólise. Em seguida dá-se a transformação do ácido pirúvico (produto resultante da glicólise) em etanol, tendo sido libertado, para que esta transformação ocorra, um gás, dióxido de carbono): é este gás que, ao criar bolhas na massa, vai provocar o aumento de volume da mesma.
Levedura Quimica
Uma levedura química ou fermento químico é um produto químico que permite dar esponjosidade a uma massa. É uma mistura de um ácido não tóxico (como o cítrico ou o tartárico) e um carbonato ou bicarbonato para levedar, ou fermentar, uma massa, conferindo-lhe esponjosidade.O ácido reage com o bicarbonato e produz bolhas de CO2, dando volume à massa.
Formato 
          Grande parte das leveduras apresenta-se no formato oval. Como se pode verificar na figura que se segue a morfologia das leveduras é muito variável.


Reprodução 

A reprodução das leveduras ocorre de maneira assexuada (sem intervenção de gametas), através de um processo conhecido como brotamento. Desta forma, uma levedura pode gerar outras, sem a necessidade de outra levedura.
  Grande parte das leveduras utilizadas na industria alimentar são circulares e dividem-se através de um processo chamado “budding” . Este tipo de reprodução serve para caracterizar e reconhecer as leveduras pelo microscópio. 



Vida, alimentação e doenças provocadas 
As leveduras vivem em locais com presença de matéria orgânica ou como parasitas em outros seres vivos. Podem, inclusive, parasitar os seres humanos, provocando doenças. A levedura Cândida Albicans é a levedura parasita mais conhecida do ser humano, pois provoca uma doença chamada candidíase que afeta, principalmente, os órgãos genitais femininos. Crescem onde existe matéria orgânica disponível, viva ou morta, geralmente apreciando calor e umidade. Água, solo, troncos, folhas, frutos, sementes, excrementos, insetos, alimentos frescos e processados, têxteis e inúmeros outros produtos fabricados pelo homem constituem substratos para o desenvolvimento de fungos.
Importância:
- são agentes de fermentação alcoólica, na produção do alcoól industrial e de todas as bebidas alcoólicas destiladas ou não destiladas; O vinho e a cerveja, por exemplo, usam leveduras em determinadas etapas de produção. Também são utilizadas no processo de fermentação da massa de pão.
- são, pelo menos potencialmente, importantes fontes de proteína e de fatores de crescimento, passíveis de serem utilizadas na alimentação animal e, mesmo, humanas.
- como agentes de fermentação são prejudiciais à conservação de frutos, e de sucos vegetais.
- algumas espécies, são patogênicas causam doenças a plantas, animais e ao homem como a Candida albicans, que causa a candidíase.
      Muitas espécies de fungos têm sido testadas e utilizadas para a produção de substâncias de interesse industrial ou médico:
-O etanol, ácido cítrico, ácido glucônico, aminoácidos, vitaminas, nucleotídeos e polissacarídeos são exemplos de metabólitos primários produzidos por fungos, enquanto que os antibióticos constituem importantes metabólitos secundários.
      Além da aplicação em indústrias de fermentação, novos aspectos biotecnológicos têm sido explorados, inclusive de caráter ambiental, ou seja, os fungos podem atuar como agentes benéficos à melhoria do meio ambiente:
- Tratamento de resíduos líquidos e biorremediação de solos poluídos;
- Mineralogia e biohidrometalurgia;
- Produção de biomassa, incluindo proteína comestível;
- Tecnologia de combustíveis, particularmente na solubilização de carvão;
- Emprego em controle biológico
Características Fisiológicas:
- Faixa de temperatura de crescimento: 0 – 35°C
- Temperatura ótima: 20 – 30°C
- Faixa de ph de crescimento: 2,0 - 8,5
- ph ótimo: 4,5 - 5,5
  
Organismo
Aw mínimo para o crescimento
Leveduras
0.88
Bolores
0.80

Doenças causadas por fungos nos seres humanos:


- Ptiríase vesicolor: popularmente conhecida como impingem, é uma inflamação causada na pele.

- Micoses: aparecem em regiões úmidas do corpo (virilhas, dobras, pés, entre os dedos).


-Tinea do corpo ("impingem"): forma lesões arredondadas, que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura. 

-Tinea da cabeça: mais frequente em crianças, forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos, que se apresentam cortados rente ao couro cabeludo nestes locais (tonsurados).  É muito contagiosa.

-Tinea dos pés: causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina. 

-Tinea interdigital ("frieira"): causa descamação, maceração (pele esbranquiçada e mole), fissuras e coceira entre os dedos dos pés.  Bastante frequente nos pés, devido ao uso constante de calçados fechados que retém a umidade, também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão. 

-Tinea inguinal ("micose da virilha, jererê"): forma áreas avermelhadas e descamativas com bordas bem limitadas, que se expandem para as coxas e nádegas, acompanhadas de muita coceira.  

-Micose das unhas (onicomicose): apresenta-se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície ou deformação da unha.  Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia ("unheiro").  O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada.
Como evitar as micoses?
·         Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.
·         Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.
·         Evite o contato prolongado com água e sabão.
·         Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas.
·         Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).
·         Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos).  Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.
·         Evite mexer com a terra sem usar luvas.
·         Use somente o seu material de manicure.
·         Evite usar calçados fechados o máximo possível.  Opte pelos mais largos e ventilados.
·         Evite roupas quentes e justas.  Evite os tecidos sintéticos, principalmente nas roupas de baixo. Prefira sempre tecidos leves como o algodão.
Tratamento
        O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista.  Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro.  O tratamento das micoses é sempre prolongado, variando de cerca de 30 a 60 dias.  Não o  interrompa assim que terminarem os sintomas, pois o fungo nas camadas mais profundas pode resistir.  Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico. 
         As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses.  A persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos.


- Candidíase: doença sexualmente transmissível (dst), que aparece na boca e na mucosa vaginal, sendo provocada pelo fungo cândida  albicans.

-Candidíase (ou monolíase): provocada pelo fungo Cândida albicans – que pode acometer as regiões inguinal, perianal e o períneo. Apesar de não ser considerada uma doença sexualmente transmissível, pode ser transmitida através de relações sexuais. Mulheres e homens podem desenvolver a infecção.
Sintomas:
a) Nas mulheres
* Coceira na vagina e no canal vaginal;
* Corrimento branco, em grumos, parecido com a nata do leite;
* Ardor local e para urinar;
* Dor durante as relações sexuais.
b) Nos homens
* Pequenas manchas vermelhas no pênis;
* Edema leve;
* Lesões em forma de pontos;
* Prurido (coceira). Em casos mais graves distúrbios gastro-intestinais, respiratórios e outros problemas dermatológicos podem aparecer.
Diagnóstico
É feito pelo exame clínico ginecológico, de laboratório e pelo exame de Papanicolaou.
Tratamento
O primeiro passo para o tratamento da candidíase é determinar as causas combatê-las e evitar recidivas.
Isso posto, são úteis os antimicóticos e pomadas antifúngicas de uso local, Quando eles não são suficientes, a conduta é prescrever medicamentos por via oral por tempo mais prolongado.


Bolor
Bolor são colônias de fungos que surgem com umidade, e o calor em ambientes favoráveis para á sua sobrevivência. O bolor se desenvolve a partir de um esporo microscópico que é carregado pelo ar. Se o esporo cair sobre uma fonte adequada de alimento que tiver, entre outras coisas, temperatura e umidade propícias, ele germinará, formando células afiladas chamadas hifas. Quando as hifas formam uma colônia, a massa felpuda e entrelaçada é chamada micélio, que torna o bolor visível a olho nu. O bolor também pode parecer sujeira ou mancha quando, por exemplo, se forma no rejunte dos azulejos do banheiro.
O bolor é especialista em se reproduzir. No tipo de bolor que cresce no pão, chamado Rhizopus stolonifer, os minúsculos pontos pretos são os esporângios, lugares onde se formam os esporos. Apenas um pontinho contém mais de 50 mil esporos, e cada um pode produzir centenas de milhões de novos esporos em questão de dias! Sob condições favoráveis, o bolor cresce num livro, num sapato ou num papel de parede com a mesma facilidade que cresceria num tronco na floresta.
Diferentemente dos animais e dos humanos, que primeiro ingerem e depois absorvem os nutrientes por meio da digestão, os bolores em geral fazem o inverso. Quando as moléculas orgânicas são grandes ou complexas demais para ser ingeridas, eles liberam enzimas digestivas que quebram as moléculas em pedaços menores que então podem ser absorvidos. Também, visto que os bolores não podem se movimentar em busca de alimento, eles precisam “morar” no alimento.
Os bolores podem produzir substâncias tóxicas, chamadas micotoxinas, que causam reações adversas em humanos e animais. A exposição a essas substâncias pode dar-se por meio de inalação, ingestão ou contato com a pele. 
Pode ser usado com o vinho. Quando certos tipos de uva são colhidos na hora certa e com uma boa quantidade de fungos em cada cacho, podem produzir deliciosos vinhos doces. O bolor Botrytis cinerea, conhecido como “podridão nobre”, age nos açúcares das uvas, realçando o sabor. Na adega, o Cladosporium cellare dá o toque final durante o processo de maturação. Um provérbio de vinicultores húngaros diz: ‘Um mofo nobre resulta num vinho de boa qualidade. ’
Aspectos nocivos do bolor: 
A substância cancerígena mais forte que se conhece é a aflatoxina, produzida por mofos. Em certo país asiático, 20 mil mortes por ano são atribuídas à aflatoxina. Essa substância letal tem sido usada em modernas armas biológicas. Na vida diária, porém, os sintomas de exposição aos bolores comuns são mais um aborrecimento do que uma ameaça séria à saúde. Em geral, quem tem reações adversas são as pessoas com problemas pulmonares, como asma; as que têm alergias, sensibilidade a produtos químicos, sistema imunológico debilitado e as que ficam expostas a grande quantidade de bolor por trabalhar em fazendas. Crianças e idosos também podem ser mais sensíveis aos efeitos da exposição ao bolor.
Bolor em casas e prédios: 
Em alguns países é comum  ouvir falar de escolas que são fechadas ou pessoas que têm de sair da casa ou do escritório para que seja feito um tratamento contra bolor. No início de 2002, o recém-inaugurado Museu de Arte Moderna em Estocolmo, Suécia, teve de ser fechado por causa disso. O tratamento contra bolor custou cerca de 5 milhões de dólares.
Por causa de dois fatores principais: os materiais de construção e os projetos. Nas últimas décadas surgiram materiais de construção mais suscetíveis aos bolores. Um exemplo disso é a chamada drywall, ou gesso acartonado, que em geral é feita de várias camadas de papel coladas a um miolo de gesso. O gesso retém umidade. Assim, se esse material ficar úmido por muito tempo, os esporos de bolor podem germinar e crescer, alimentando-se do papel.
O modo mais eficiente de resolver, ou pelo menos reduzir, esse problema é conservar tudo dentro de casa limpo e seco e manter a umidade baixa. Se a umidade se acumular em algum lugar, seque a área rapidamente e faça as mudanças ou consertos necessários para que isso não aconteça de novo. 

Queijo maturado por fungos

             
 Bolor da Parede:

Curiosidade:
Em 1928, o cientista Alexander Fleming notou por acaso o poder germicida do mofo verde, mais tarde identificado como Penicillium notatum. Esse mofo provou-se letal para bactérias, mas inofensivo para humanos e animais. Essa constatação levou ao descobrimento da penicilina, considerada “a maior salvadora de vidas da medicina moderna”. Em 1945, Fleming e seus colegas Howard Florey e Ernst Chain ganharam o Prêmio Nobel de Medicina por seu trabalho. Desde então, o bolor já forneceu muitas outras substâncias medicinais, incluindo remédios para tratar coágulos sanguíneos, enxaquecas e mal de Parkinson.
  
Conclusão:

          Bolores e leveduras fazem parte do reino Fungi é um grupo bastante numeroso, formado por cerca de 200.000 espécies espalhadas por praticamente qualquer tipo de ambiente. As leveduras são fungos formados por apenas uma célula (unicelulares). A etimologia da palavra levedura tem origem no termo latino levare com o sentido de crescer ou fazer crescer. São agentes de fermentação alcoólica, tratamento de resíduos líquidos de solos poluídos; mineralogia; produção de biomassa, incluindo proteína comestível. E também pode causar doenças como Ptiríase vesicolor: popularmente conhecida como impingem, é uma inflamação causada na pele. Bolor são colônias de fungos que surgem com umidade, e o calor em ambientes favoráveis para á sua sobrevivência. O bolor se desenvolve a partir de um esporo microscópico que é carregado pelo ar. O esporo cair sobre uma fonte adequada de alimento que tiver, entre outras coisas, temperatura e umidade propícias, ele germinará. Aspectos nocivos do bolor A substância cancerígena mais forte que se conhece é a aflatoxina, produzida por mofos. Pode ser usado com o vinho

Fonte:
                                  
Trabalho feito pelos alunos(as):
Lara Camargos
Mariele Sousa
Rosileia Silva
Cláudio
Paulo Moura


Professor: Carlos Eduardo Estêves de Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário